Casais que não querem Filhos

Como explicar o aumento da quantidade de pessoas que, espontaneamente, decidem pular essa etapa da vida?

O número de casais sem filhos vem aumentado consideravelmente em muitos países. E isso não está relacionada ao fato de não haver afinidade com crianças, pelo contrário muitos casais são padrinhos de um monte de crianças.

A decisão de não ter filhos é legítima e deve ser tão respeitada quanto a decisão de ter muitos ou poucos filhos. Pensar que ter filhos é o caminho natural da vida de qualquer pessoa é fruto de uma mentalidade atrasada.

São muitos os motivos que levam os casais a deixarem a procriação de lado.

São algumas das razões que afastam os casais de ter filhos:

– O desejo de se dedicar mais ao casal;

– Os questionamentos sobre a capacidade de assumir e criar uma criança;

– A preferência por menos preocupações financeiras;

– inquietações em relação à superpopulação e ao futuro do planeta;

– Dentre outras questões.

Tanta clareza de opinião não impede que as cobranças por netos e sobrinhos não se façam presentes. Em geral, quem mais cobra é quem menos estaria envolvido com a criação dos filhos, ou seja, a liberdade de dar opinião é inversamente proporcional à futura responsabilidade do emissor do palpite.

Seja qual for a escolha do casal, o importante é que ela seja tomada em conjunto, avaliando os impactos em sua vida e, sobretudo, na vida da criança. Afinal, os adultos têm o direito de escolha, enquanto os pequenos serão conduzidos pelos desejos, vontades e condições de seus pais. Uma grande decisão, sem dúvida.

 

Não é obrigatório ter filhos, mas, sim, é uma escolha!

Mônica Lima – Psicóloga – CRP: 09/6660

Consultora em Saúde e Educação Sexual

Diretora de Relacionamentos da ABRASEX

Diretora Cientifico e Cultural SINDIHOSP

Deixe uma resposta

<